Este Portal é uma iniciativa do Sinaenco, não tendo qualquer ligação com a Fifa e suas atividades
bullet Notícias

Tecnologia será o diferencial nos estádios de 2014

Integração de áudio, vídeo e dados pode ampliar uso das arenas, diz especialista

Telão no estádio do Dallas Cowboys, nos EUA (crédito: Arquivo)
Tamanho da letra
Da redação - São Paulo
postado em 21/02/2011 12:23 h
atualizado em 30/03/2011 12:30 h

A Copa de 2014 deverá transformar os velhos estádios brasileiros em modernas arenas no padrão Fifa, confortáveis, cobertas e dotadas de áreas especiais para convidados e também para eventos culturais, de negócios, religiosos, além do futebol e de outros esportes. A previsão vale para os 12 estádios que receberão os jogos de 2014, mas também para dezenas de novos equipaamentos esportivos em projeto e construção em várias cidades do país, como Aracaju, Florianópolis, Belém, Vitória, Campinas, São Paulo, Natal e Rio de Janeiro, entre várias outras localidades.

Mais do que construções imponentes, as novas arenas deverão ser espaços multimídia, dotadas dos mais avançados sistemas de som e imagem, além de dados e recursos de telefonia. Essa é a tendência mundial apontada por Alexandre Novakoski, diretor da Seal Telecom, empresa especializada em soluções de automação e interatividade para ambientes como estádios, aeroportos, metrôs, hotéis e teatros.

Ele acredita que, em termos de novidades, o que veremos não deve diferir tanto do que se viu no evento da África do Sul, que já trazia grandes avanços tecnológicos. O que já seria muito, considerando a infraestrutura atual dos estádios nacionais. A expectativa é por estádios confortáveis, seguros, equipados com sistemas que garantam som claro, boa iluminação, além de mais tecnologia, como o uso de ingressos marcados com "digital signage", a exemplo do que já existe lá fora. Novakoski avalia que "além de ser exigência da Fifa, uma nova infraestrutura para os estádios brasileiros é também - antes de mais nada - um anseio do próprio público", afirma.

Alexandre Novakoski: tecnologia para a sustentabilidade das arenas (crédito: Divulgação)

Integração e interatividade
Para oferecer soluções integradas e interatividade, a Seal Telecom firmou parceria com as empresas Harman (sonorização), Biamp (processamento de áudio), Sony (câmeras, monitoramento de painéis digitais) e Barco (paineis led). A ideia é permitir pré-programar, e fazer o processamento e controle por central de sistemas de sonorização, vídeo, elétrico e de segurança, de modo a atender a vários cenários: shows, jogos, festas de formatura ou outros usos que as arenas possam ter. Isso implica um planejamento complexo e detalhado, com softwares de simulação e técnicas apuradas. "A vantagem é o uso dos equipamentos nas quantidades adequadas, com mais economia de recursos", explica Novakoski.
 
Novas tecnologias
Entre as novidades, os estádios da Copa de 2014 poderão contar com painéis digitais LCD e Led, LCD interativo, sistemas de proteção antivandalismo, e telas com qualidade de full HD. Os próximos anos não reservam muitas inovações na área de áudio, que está muito evoluída, diz Novakoski. Já a internet e a tevê digital, com equipamentos móveis e tecnologia 3D, se não faltarem investimentos, farão a diferença nos estádios da Copa de 2014, aposta.
 
Já tecnologias mais "futuristas", como a telefonia 4G e grandes projetores holográficos, por exemplo, ainda estão em desenvolvimento e devem demorar um pouco mais. "Os sistemas holográficos ainda ficariam muito caros para a realidade de qualquer país e demanda técnicas mais apuradas. Quanto à telefonia 4G, que está em testes no Japão e na Coreia, há uma possibilidade remota de sua chegada ao Brasil até 2014", revela o técnico.
 
A Seal Telecom está preparada para dotar os estádios de recursos como o monitoramento eletrônico de imagens, digital signage (ingressos marcados digitalmente) e a sonorização de ambientes. Para equipar um estádio de médio a grande porte, o custo médio aproximado é de R$ 30 a 50 milhões, ou, de 7 a 10% do valor da construção. "É um investimento no sentido da sustentabilidade. Porque estádios preparados com aparatos tecnológicos mais avançados abrem novas perspectivas de uso, como arenas usadas não só para o futebol, mas o entretenimento, para shows e grandes eventos", conclui Novakoski.        

Empresa concorrente contesta informações da Seal Telecom

O Portal 2014 recebeu a mensagem abaixo da empresa Telem S.A, que contesta algumas das afirmações da entrevista. Depois de ouvir as duas partes envolvidas, decidimos publicar o texto em sua íntegra:

Alianças estratégias oferecem soluções para a Copa 2014


TELEM S.A. conta com parcerias exclusivas e é a principal integradora brasileira capaz de oferecer a solução completa para infraestrutura de entretenimento na Copa do Mundo FIFA 2014

 

A TELEM - líder de mercado no Brasil, com soluções integradas, para os setores de iluminação, cenotecnia, áudio e vídeo, e especialista em desenvolvimento de projetos, sistemas cênicos, elétricos, de sonorização e de iluminação arquitetural – vem a público esclarecer algumas informações que, erroneamente, estão sendo veiculadas na imprensa.

 

A empresa oferece soluções exclusivas para a Copa do Mundo FIFA 2014. Entre elas, encontram-se os painéis de LED da Barco, companhia belga referência em equipamentos de qualidade, comprovada pelo uso nos mais importantes eventos esportivos e culturais realizados pelo mundo. Representante oficial dos produtos Barco no Brasil, a TELEM é a única empresa no país autorizada a comercializar e oferecer serviços de instalação, treinamento, suporte técnico e assistência, com profissionais treinados pelo fabricante.

 

A TELEM também é a integradora oficial no Brasil da Electro-Voice, especializada em produtos de áudio profissional - como microfones, sistemas de alto-falantes, amplificadores e processadores de sinais – que apresenta soluções sempre à frente em performance e confiabilidade. Os sistemas da marca, juntamente com os da Bosch, estiveram presentes nas Copas da Alemanha e da África do Sul, onde equiparam nove dos dez estádios utilizados no torneio.

 

Outro importante parceiro é a Prosound Pty Ltd. Fundada no ano de 1973 em Johanesburgo, África do Sul, foi responsável pelo projeto e instalação dos sistemas audiovisuais para a Copa do Mundo de Rugby de 1995, a Copa do Mundo de Cricket de 2003 e, mais recentemente, a Copa do Mundo de Futebol 2010, além de numerosos Fanparks. Para Mark Malherbe, Diretor Técnico da companhia sul-africana, “a  TELEM e a Prosound são empresas com conhecimento apurado das demandas financeiras e físicas dos mercados emergentes. As sinergias nesta aliança darão aos clientes soluções técnicas com suporte local a preços realistas”.

 

Com seus parceiros, a TELEM visa oferecer ao mercado as melhores soluções audiovisuais e de infraestrutura para estádios e demais áreas esportivas, de entretenimento e de serviços a serem construídas ou adaptadas para a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014, as Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016 e de outros eventos de grande porte.

 

A empresa conta com um portfólio de mais de mil obras, em que constam a construção da Cidade da Musica, no Rio de Janeiro, do Teatro do Instituto Ohtake Cultural, em São Paulo, e do Gran Teatro Nacional de Lima, no Peru, maior complexo cênico da América Latina, além das reformas do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e do Teatro Municipal de São Paulo. De acordo com Luiz Fernando Morau, Gerente Comercial da empresa, “a colaboração da Prosound oferece ao consórcio uma forte vantagem competitiva ao combinar nossa experiência com soluções comprovadas durante a Copa do Mundo da África do Sul. Estamos entusiasmados por trabalharmos juntos em diversas atividades entre 2011 e 2016".





 
nosso time
realização
Sinaenco - Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva
tecnologia e criação
XY2 | Agência Digital
hosting
Telium Networks
segurança da informação
LSI TEC - Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico
 
patrocínio
Gerdau
 
apoio
ArcelorMittal
 
Resolução Mínima de 1024x768 - © Copyright 2009 portal2014.org.br Todos os direitos reservados.