Este Portal é uma iniciativa do Sinaenco, não tendo qualquer ligação com a Fifa e suas atividades
bullet Notícias

Os desafios de Manaus para a Copa 2014

Atender adequadamente aos turistas durante e após o evento é o desafio da capital do Amazonas

Vista aérea de Manaus, cidade histórica, base do turismo na Amazônia (crédito: Salomon Cyuynowicz / Pulsar)
Tamanho da letra
Da Redação
postado em 27/05/2009 15:02 h
atualizado em 29/05/2009 19:08 h

Fundada em 1669, a capital do Amazonas é o maior centro econômico da Região Norte, e a oitava cidade mais populosa do Brasil. Detém o 7º maior PIB do país, e é um importante polo industrial, além do ecoturismo na Amazônia, que tem na cidade um ponto referencial de partida.

No século XIX Manaus conheceu o luxo e a prosperidade propiciados pelo chamado Ciclo da Borracha, e ali foram construídos, com materiais exclusivamente europeus e em estilos art nouveau e neoclássico, imponentes edifícios como o Teatro Amazonas, o Mercado Municipal Adolpho Lisboa, o prédio da Alfândega e o Palácio da Justiça.
Hoje visita obrigatória dos turistas, estes locais fazem parte do patrimônio histórico e arquitetônico da cidade.

O novo estádio Vivaldão
Em Manaus, os jogos de futebol são realizados principalmente no Estádio Vivaldo Lima, o “Vivaldão”, com 43 mil lugares, e no Estádio do São Raimundo, com capacidade máxima de 16 mil lugares. Para a Copa de 2014, o projeto é o de demolição do Vivaldão, e a construção em seu lugar de um novo estádio ou arena multiuso. A capacidade estará perto de 48 mil assentos e contará com 11 mil vagas de estacionamento, no estádio e imediações. O estádio deverá esta  concluído até o primeiro semestre de 2013, para atender aos jogos da Copa das Confederações, que irá ocorrer no início do segundo semestre.

Perspectiva artística da nova arena que substituirá o "Vivaldão" (crédito: Divulgação GMP)

Como o futebol no Amazonas é incipiente, e seu público ainda pequeno, o retorno do investimento provavelmente não virá da receita dos ingressos. A expectativa é que a obra se pague pelo aumento do turismo na região, que é o grande objetivo de Manaus com a Copa. Desta forma, a iniciativa privada não deverá ser o grande investidor da obra, e o mais provável é que o governo do estado aloque recursos próprios para viabilizar o equipamento.

Infraestrutura para o turismo
Estima-se que os ganhos de visibilidade internacional do Brasil com a ampla cobertura pela mídia do campeonato se revertam em um aumento do fluxo de turistas para a Amazônia, que é um destino quase obrigatório para a maioria dos turistas estrangeiros que vierem para o Brasil em 2014. E Manaus, base para esse turismo ecológico, usufruirá desse incremento durante e no pós-Copa. Manaus conta com cinco bandeiras de hotelaria (Tropical Hotel, Mercure, Novotel e Ibis) e mais cinco hotéis estão sendo construídos. Mesmo que muito do potencial turistico da cidade ainda esteja por ser melhor explorado, principalmente para atender ao ecoturismo, o objetivo agora é melhorar a recepção ao turista. Para tanto, a cidade precisará ampliar sua rede hoteleira, melhorar a oferta gastronômica e, principalmente, modernizar os sistemas de mobilidade.

Mobilidade urbana
O principal gargalo na cidade de Manaus, quando se discute infraestrutura, é a mobilidade urbana. A cidade sofre com grandes congestionamentos nas vias de acesso ao centro e a Copa já é vista como uma oportunidade para viabilizar os estudos e projetos para a rápida implantação de sistemas de transportes coletivos de média capacidade, como VLP ou VLT.

Ampliação do aeroporto
Manaus já é atendida por um aeroporto internacional, o Aeroporto Eduardo Gomes, com capacidade para atender à demanda atual. Entretanto, o incremento do turismo esperado a partir da Copa de 2014 exigiu um plano de modernização, que já está sendo concebido. A proposta envolve a ampliação e reforma do terminal de passageiros, a ampliação dos pátios e da pista existente e a construção de uma segunda pista de pouso e decolagem.

A estação de passageiros atual tem 43 mil m2 de área, e a área projetada é de 80 mil m2. O valor do investimento para esta obra é da ordem de R$ 192 milhões. Já a ampliação do pátio e pistas do aeroporto devem custar R$ 600 milhões, com prazo de operação em dezembro de 2013.

Desafios: foco no turismo
O principal desafio de Manaus para esta Copa é atender adequadamente – em padrões internacionais – os turistas que virão em 2014 e após o evento esportivo. A construção do novo estádio deve ser equacionda nesse contexto, considerando que o retorno dos investimentos na arena virá do turismo, já a partir de 2013.

A conclusão é que todos os investimentos deverão ser feitos para melhorar e modernizar aspectos da infraestrutura, hotelaria e saúde pública. Outro ponto importante são as ações para conter o desmatamento da Amazônia, talvez a maior ameaça para a estratégia de Manaus em 2014.

Evento do Sinaenco em Manaus
A capital do Amazonas recebeu a comitiva do Sinaenco, no dia 14 de maio de 2009, para debater “Os Desafios de Manaus para sediar a Copa de 2014”. O encontro foi realizado na sede da Fieam e reuniu cerca de 100 pessoas entre autoridades, políticos, dirigentes esportivos, engenheiros e arquitetos.

Quem participou
Fabrício Lima – Secretário de Esportes de Manaus
Dênis Minev – Secretário de Planejamento do Amazonas
Júlio César Soares da Silva – Secretário de Esportes do AM
Joaquim Auzier de Almeida – Presidente do Sinduscon/AM
Telamon Barbosa Firmino Neto – Presidente do CREA/AM
Antonio Carlos da Silva – Presidente da FIEAM
Ezra Azury Benzion Manoa – Presidente da Câmara
de Dirigentes Lojistas de Manaus – CDL
Ralf Amann – Consultor da GMP
Robson Calil Chaar – Sócio da Deloitte
João Alberto Viol – Vice-Presidente do Sinaenco
João Alberto Manaus Corrêa – Presidente do Sinaenco/SP
Walter José de Moraes Borges – Vice-Presidente do CREA/PA
Jorge Hori – Consultor do Sinaenco
Rodrigo Prada – Assessor de Comunicação do Sinaenco

Manaus em números

População: 1.709.010 (estimativa IBGE, julho/2008)

Área: 11.401.058 km2

Densidade: 149,9 hab/km2

IDH: 0,774 (PNUD, 2000)

PIB: R$ 27,2 bilhões (IBGE/2006)





 
nosso time
realização
Sinaenco - Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva
tecnologia e criação
XY2 | Agência Digital
hosting
Telium Networks
segurança da informação
LSI TEC - Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico
 
patrocínio
Gerdau
 
apoio
ArcelorMittal
 
Resolução Mínima de 1024x768 - © Copyright 2009 portal2014.org.br Todos os direitos reservados.