Este Portal é uma iniciativa do Sinaenco, não tendo qualquer ligação com a Fifa e suas atividades
bullet Notícias

Os desafios de Fortaleza para a Copa 2014

Ampliação dos sistemas de transporte e da rede de saneamento básico são os desafios da cidade

Fortaleza: belas praias, boa gastronomia e música (crédito: João Prudente / Pulsar)
Tamanho da letra
Da Redação
postado em 27/05/2009 14:33 h
atualizado em 29/05/2009 19:11 h

Fortaleza foi fundada em 1726, vizinha a 34 km de praias, no Nordeste do Brasil. A capital cearense é a cidade mais povoada do estado e a 5ª do Brasil, e ganhou fama internacional por suas belezas naturais: rios, lagoas, manguezais e praias.

A capital é reconhecida por sua gastronomia e pela alegria de seu forró. Outras atrações da cidade são o parque temático Beach Park, que recebe uma média de 500 mil visitantes por ano; o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, que conta com museus, teatros, cinemas, bibliotecas e planetário; e a orla, que concentra barracas de praia ofertando quitutes e artesanato e casas de shows. Fortaleza tem recebido um número cada vez maior de turistas brasileiros e estrangeiros, especialmente vindos de Portugal, Itália e França.

O Governo do Estado e a prefeitura vem investindo também no turismo de eventos e negócios. Em 2007 construíram em parceria um novo centro de convenções, o Pavilhão de Feiras e Eventos de Fortaleza.

Estádio, o Castelão
Os principais estádios de Fortaleza são o Plácido Castelo, o Castelão, e o Presidente Vargas, mais conhecido como PV. No Castelão acontecem quase todas as partidas dos dois principais times locais, o Ceará e o Fortaleza, atualmente na série B.

Ilustração do projeto de reforma do Castelão (crédito: Divulgação)

O Plácido Castelo é o mais moderno do Ceará, e tem 58 mil lugares numerados. O espaço conta com camarotes climatizados, vestiários, camarins-suítes e bares panorâmicos. Para adequar-se às exigências da Fifa, o estádio precisariaaumentar seu número de vagas de estacionamento interno e externo e também melhorar a oferta de cabines para a imprensa.

O Castelão deverá passar por uma reforma, conforme projeto já encaminhado à Fifa, com a viabilização por meio de investimentos do setor privado. Mas o retorno aos investidores depende da equação “número de jogos realizados x taxa de ocupação x ingresso médio”. A solução seria aumentar a renda do estádio com a realização de shows ou a utilização comercial de suas áreas.

Infraestrutura para o turismo
Destino de grande número de turistas brasileiros e estrangeiros, Fortaleza possui uma boa rede hoteleira com quase 17 mil leitos distribuídos por mais de 200 opções de hospedagem, a maior parte localizada próxima à orla. Com o
turismo sempre em ascensão, a cidade já testemunha a expansão de luxuosos resorts, que devem aumentar em muito o número de quartos disponíveis.

Desigualdade e criminalidade
Se por um lado na orla a beleza da cidade atrai os dólares do turismo, nos bairros mais distantes ficam evidentes a desigualdade social e os problemas decorrentes dessa situação, que a bem da verdade é comum a várias capitais brasileiras. Cerca de 1/3 da população de Fortaleza vive em favelas, existentes em quase todas as regiões da cidade e alimentadas pela contínua migração.

A criminalidade também é relevante na capital e começa a ser enfrentada pelo governo, com ações de fiscalização 24 horas por dia, em todos os bairros da cidade.A exploração sexual é um problema recorrente na mídia local e nacional,
porque a cidade tem sido palco de redes de prostituição, inclusive infantil, com alvo no turista estrangeiro. Desde 2007 a prefeitura e o Ministério do Turismo vêm realizando ações para o combate a essa atividade.

Mobilidade urbana
Fortaleza constituiu um sistema interligado de transporte coletivo, com sete terminais integrados de ônibus urbano, dois terminais não integrados e duas estações rodoviárias. Para receber a Copa, o governo do Ceará pretende ampliar a rede viária estruturante da Região Metropolitana de Fortaleza, o que beneficiaria 13 municípios. A estimativa de investimentos para 2009 é de R$ 128 milhões em obras e R$ 45 milhões em desapropriações.

Aeroporto Pinto Martins
O Aeroporto Internacional Pinto Martins possui um pátio de manobras de 153 mil m2, que permite acomodar simultaneamente 14 aeronaves, e terminal de passageiros dividido em quatro pisos, com 31 balcões de check-in. Segundo os projetistas, o terminal de passageiros, inaugurado em 1998, terá uma vida útil de 50 anos. O plano 2014 da Infraero prevê investimentos de R$ 583,5 milhões em várias obras, como um novo terminal, ampliação do estacionamento, construção de área para manutenção de aeronaves, entre outras intervenções.

Ilustrações do projeto de reforma do Castelão. Para viabilizar a obra, garantindo o aumento na renda, o novo estádio abrigará a realização de shows e a utilização comercial de suas áreas.

Desafios para Fortaleza
Os desafios e oportunidades de Fortaleza e do Ceará para a Copa de 2014 transcendem o evento esportivo e projetam benefícios para 2015 e anos subsequentes. As maiores dificuldades da cidade envolvem carências históricas de infraestrutura urbana, em sistemas de transporte, saneamento e limpeza pública. Um grande desafio a vencer é o estigma recebido pela presença da prostituição, particularmente a infantil, que pode atrair um turismo indesejável. Além disso, é necessário equacionar a sustentação econômica do novo Castelão. O estádio está localizado em uma periferia urbana, cercado por moradias de baixa renda, o que exigirá um planejamento e investimentos maciços no entorno, como parte dos preparativos para receber a Copa.

Evento do Sinaenco em Fortaleza
A capital cearense recebeu o seminário “Desafios de Fortaleza para sediar a Copa de 2014” no dia 11 de março de 2009. Um público de quase 200 participantes discutiu, entre outros assuntos, a situação dos estádios no Ceará e a mobilidade urbana na capital.

Quem participou
Ferruccio Feitosa – Secretário do Esporte do Ceará
Roberto Márcio Dutra Gomes – Secretário de Esporte e Lazer de Fortaleza
Otacílio Borges – Secretário Adjunto da Infraestrutura do Ceará
Joaquim Cartaxo Filho – Secretário Estadual das Cidades
Antônio Custódio Santos Neto – Presidente do IAB/CE
Antonio Salvador da Rocha – Presidente do Crea/CE
Mário Elízio Aguiar Soares – Crea/CE
Thereza Neumann Santos de Freitas – Presidente do Senge/CE
Gony Arruda – Deputado Estadual
Fausto Nilo Costa Júnior – Arquiteto e Urbanista
Edilson Aragão – Arquiteto do Metrofor
Daniel Lustosa – Coordenador do Transfor
Delberg Ponce de Leon – Vice-Presidente do Sinaenco/CE
João Alberto Viol – Vice-Presidente do Sinaenco
Jorge Hori – Consultor do Sinaenco
Rodrigo Prada – Assessor de Comunicação do Sinaenco
Patrocínio

Fortaleza em números

População: 2.473.614
(IBGE 2008)

Área: 313,140 km2

Densidade: 7,903 hab/km2

IDH: 0,786
(PNUD/2000)

PIB: R$ 22,5 bilhões
(IBGE/2006)





 
nosso time
realização
Sinaenco - Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva
tecnologia e criação
XY2 | Agência Digital
hosting
Telium Networks
segurança da informação
LSI TEC - Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico
 
patrocínio
Gerdau
 
apoio
ArcelorMittal
 
Resolução Mínima de 1024x768 - © Copyright 2009 portal2014.org.br Todos os direitos reservados.