Este Portal é uma iniciativa do Sinaenco, não tendo qualquer ligação com a Fifa e suas atividades
bullet Notícias

Manaus tem pior preparação para a Copa; BH e Fortaleza lideram

Análise do andamento das obras cria ranking das 12 cidades-sede do Mundial 2014

Tamanho da letra
Diego Salgado e Rodrigo Prada
postado em 09/10/2013 12:18 h
atualizado em 12/11/2013 11:30 h

Há seis anos, em outubro de 2007, o Brasil ganhou o direito de organizar sua segunda Copa do Mundo. Depois de 2.171 dias - ou pouco mais de 71 meses - o Portal 2014 e o Sinaenco (Sindicato Nacional de Arquitetura e Engenharia) divulgam o ranking da melhor preparação do país, entre as 12 cidades-sede do Mundial 2014.

As notas atribuídas (de zero a cinco) levaram em consideração o andamento dos projetos listados na primeira Matriz de Responsabilidades, divulgada em janeiro de 2010 pelo Ministério do Esporte. Três setores foram avaliados: estádios, mobilidade urbana e aeroportos. Os portos não entraram porque apenas sete sedes têm obras ligadas à área.

Manaus teve a pior avaliação do país, com apenas seis pontos: dois no estádio, zero no projeto de mobilidade e quatro no aeroporto. Em seguida, vêm Brasília (seis pontos), Cuiabá (sete), Porto Alegre (sete), Curitiba (oito), Salvador (oito), Recife (oito), São Paulo (nove), Rio de Janeiro (dez), Natal (dez), Fortaleza (11) e Belo Horizonte (12).

O critério de desempate adotado foi a nota concedida à construção ou reforma dos estádios. Nesse quesito, somente o Mineirão e o Castelão tiveram nota máxima, pois os projetos foram iniciados e entregues no prazo previsto no cronograma. São Paulo e Natal, estádios ainda em obras e com o maior índice de conclusão, ganharam nota quatro. A pior avaliação deu-se em Brasília, Cuiabá, Curitiba, Manaus e Salvador. As sedes tiveram nota dois na preparação de suas arenas (veja abaixo a explicação).

Na mobilidade e nos aeroportos, os projetos excluídos da Matriz pesaram contra. Foi o caso dos Monotrilhos de Manaus e São Paulo, do VLT de Brasília e de uma intervenção no aeroporto de Porto Alegre.


Mineirão foi entregue no dia 21 de dezembro do ano passado (crédito: Sylvio Coutinho)

12ª Manaus: 6 pontos

Estádio: nota 2 
Arena da Amazônia apresenta 84% de execução em 40 meses. Avançou, portanto, apenas 2,1 pontos percentuais mensal, o segundo mais lento entre os estádios da Copa.

Mobilidade: nota 0
Projeto do Monotrilho foi excluído da Matriz de Responsabilidades em dezembro de 2012. As obras serão concluídas após o Mundial. 

Aeroporto: nota 4
Com apenas um projeto, o aeroporto Eduardo Gomes tem em execução a ampliação do terminal de passageiros. O índice de conclusão é o maior do país. As obras cumprem o prazo previsto no cronograma (entrega em dezembro de 2013), mas começou atrasada.

 

11ª Brasília: 6 pontos

Estádio: nota 2 
O governo do GDF precisou adiar três vezes a data de entrega. Em vez de ser concluído em dezembro de 2012, o Mané Garrincha foi inaugurado em maio, a menos de 30 dias da abertura da Copa das Confederações. As obras duraram 34 meses, com média de 2,94 pontos percentuais por mês.  

Mobilidade: nota 1
O projeto do VLT foi excluído da Matriz de Responsabilidades. A obra deve ser concluída após a Copa do Mundo. A cidade tem apenas uma intervenção viária ligada à competição: a ampliação da DF-047.

Aeroporto: nota 3
Dois projetos estavam previstos na lista da Copa. O Módulo Operacional Provisório foi inaugurado em julho de 2012. O terminal está em obras desde maio de 2011, com atraso de 27 meses. O índice de execução era de 35% no mês passado.


10ª Cuiabá: 7 pontos

Estádio: nota 2
A Arena Pantanal é o estádio em obras há mais tempo. São 41 meses em construção. O índice de execução é de apenas 85%, média mensal inferior a dois pontos percentuais.

Mobilidade: nota 2
Problemas com o tipo de modal e atrasos na licitação atrasaram o início das obras do VLT. A entrega pode ficar para depois da Copa do Mundo.

Aeroporto: nota 3
A reforma do terminal estava prevista para junho deste ano. Ficou para dezembro. O aeroporto Marechal Rondon também ganhou um terminal provisório. 

 

9ª Porto Alegre: 7 pontos

Estádio: nota 3
Apesar de ter avançado 44 pontos percentuais em um ano, as obras do Beira-Rio ficaram paradas por nove meses (entre junho de 2011 e março de 2012), por conta do imbróglio envolvendo a assinatura do contrato com a Andrade Gutierrez. O fato pode atrasar a conclusão da reforma, marcada para dezembro deste ano.

Mobilidade: nota 3
A capital gaúcha tem nove obras de mobilidade em andamento. Todas tiveram prazos de entrega alterados na segunda Matriz de Responsabilidades. As intervenções devem ficar prontas às vésperas da Copa do Mundo.  

Aeroporto: nota 1
O Salgado Filho teve um projeto excluído da Matriz: a ampliação da pista de pouso e decolagem.  A ampliação e modernização do terminal ainda não foram iniciadas. 

 

8ª Curitiba: 8 pontos

Estádio: nota 2
A reforma da Arena da Baixada começou em outubro de 2011, com trabalhos no entorno. O estádio tem hoje o menor índice de conclusão: 79%. A entrega está prevista para dezembro deste ano, mas o cronograma dificilmente será cumprido.  

Mobilidade: nota 3
Oito projetos estão em andamento. Seis estão andamento, mas apresentaram atrasos no pontapé inicial. Um projeto foi cancelado (Avenida Cândido de Abreu). Linha Verde Sul está paralisada. 

Aeroporto: nota 3
A Matriz de 2010 previa três obras para o Afonso Pena. A intervenção no terminal começou neste ano. Os trabalhos na pista foram concluídos. A ampliação do sistema viário está em andamento.

 

7ª Salvador: 8 pontos

Estádio: nota 3
A Fonte Nova, inicialmente, seria entregue em dezembro de 2012. O estádio recebeu a primeira partida no dia 7 de abril.  As obras duraram 31 meses.

Mobilidade: nota 2
O projeto BRT Corredor Estruturante Aeroporto/Acesso Norte estava previsto na primeira Matriz de Responsabilidades. Excluído, deu lugar a duas obras no entorno da Fonte Nova. As intervenções devem ser concluídas até a Copa do Mundo.

Aeroporto: nota 3
O aeroporto Dep. Luís Eduardo Magalhães tem três obras em andamento. Os trabalhos, de acordo com o primeiro cronograma da Infraero, já deviam estar prontos. As obras do terminal começaram apenas no primeiro semestre deste ano. 
 

6ª Recife: 8 pontos

Estádio: nota 3
A Arena Pernambuco avançou 57 pontos percentuais em um ano. A conclusão da obra, contudo, também atrasou. Prevista para dezembro de 2012, foi entregue apenas em maio, a menos de um mês da Copa das Confederações. 

Mobilidade: nota 3
Apenas duas das sete obras estão prontas. Os demais projetos ficarão prontos entre dezembro de 2013 e abril de 2014. O maior deles, o Corredor Via Mangue, tem menos de 70% de conclusão e deve ser concluído às vésperas da Copa do Mundo. 

Aeroporto: nota 2
A Infraero previa iniciar a única obra do aeroporto Gilberto Freyre em maio de 2011.  Mas a construção da torre de controle ainda não começou e deve ser concluída após o Mundial 2014.

 
5ª São Paulo: 9 pontos

Estádio: nota 4
A Arena Corinthians avança 3,2 pontos percentuais por mês. Com 90% de conclusão após 28 meses em obras, o estádio deve ser entregue em dezembro, data prevista no cronograma.

Mobilidade: nota 1
O único projeto da capital paulista previsto na Matriz, o Monotrilho, foi excluído da lista. A obra está em andamento, mas será concluída apenas depois da Copa. As intervenções no entorno da Arena Corinthians chegaram à marca de 59%. 

Aeroporto: nota 4
A Infraero finalizou três obras em Guarulhos/Cumbica: a fase 1 do terminal 4, a terraplanagem do terminal 3 e a implantação do Módulo Operacional Provisório (MOP). A construção do terminal 3 está sob responsabilidade da iniciativa privada. A primeira etapa deve ser entregue até o Mundial. 


4ª Rio de Janeiro: 10 pontos

Estádio: nota 3
O Maracanã, assim como a Arena Pernambuco, a Fonte Nova e o Mané Garrincha, não foi concluído no prazo estipulado. A obra foi entregue apenas em abril de 2012, a 45 dias do jogo inaugural da Copa das Confederações. A reforma do estádio durou 33 meses.  

Mobilidade: nota 4
O Rio tem um projeto previsto para a Copa do Mundo: o BRT Transcarioca. As obras estão na reta final de execução. 

Aeroporto: nota 3
O Galeão passa por três intervenções e todas, segundo a Infraero, devem ser finalizadas até junho. Os trabalhos, no entanto, já deveriam estar prontos. As reformas dod dois terminais, por exemplo, estavam previstas para setembro de 2012. 


3ª Natal: 10 pontos

Estádio: nota 4
A Arena das Dunas foi o último estádio da Copa a entrar em obras. Mas o ritmo de trabalho dos últimos 26 meses é o mais intenso entre todos. A entrega deve ocorrer em dezembro. A construção está 90% pronta. 

Mobilidade: nota 3
Natal tinha quatro projetos na lista prioritária do Mundial 2014. Um deles foi excluído. Dois devem ser entregues até junho do ano que vem. O prolongamento da avenida Prudente de Moraes está finalizado.

Aeroporto: nota 3
O aeroporto de São Gonçalo do Amarante tinha, até agosto, apenas 27% de conclusão. A inauguração do novo terminal deve ocorrer até a Copa, mas o atraso vai passar de 24 meses. 


2ª Fortaleza: 11 pontos

Estádio: nota 5
O Castelão foi o primeiro estádio a ser entregue, cumprimdo o cronograma. A construção do estádio durou apenas 21 meses. 

Mobilidade: nota 3
Das seis obras em andamento, nenhuma foi concluída. A entrega deve ocorrer até maio de 2014. A intervenção mais avançada é do BRT da avenida Alberto Craveiro, com 94% de execução. 

Aeroporto: nota 3
O início da reforma do aeroporto Pinto Martins está previsto para setembro de 2009. As obras, porém, começaram em junho de 2012. A conclusão deve ocorrer antes da Copa do Mundo. Os trabalhos estavam 27% executados no começo de agosto.

 

1ª Belo Horizonte: 12 pontos

Estádio: nota 5
O Mineirão também cumpriu o prazo de entrega. A reforma durou 28 meses e foi concluída a seis meses da Copa das Confederações. 

Mobilidade: nota 3
Todas as oito obras tinham previsão de término marcada para dezembro de 2012. As intervenções serão entregues com atraso, antes do Mundial de 2014. 

Aeroporto: nota 4
As obras no terminal de Confins foram iniciadas em janeiro de 2012.  Mais dois projetos estão previstos: a construção do terminal 3 e a ampliação da pista. A entrega deve ocorrer no começo do ano que vem.





 
nosso time
realização
Sinaenco - Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva
tecnologia e criação
XY2 | Agência Digital
hosting
Telium Networks
segurança da informação
LSI TEC - Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico
 
patrocínio
Gerdau
 
apoio
ArcelorMittal
 
Resolução Mínima de 1024x768 - © Copyright 2009 portal2014.org.br Todos os direitos reservados.