bullet Notícias
PORTAL COPA 2014

Empresa portuguesa entra na disputa para administrar o Maracanã

Lusoarenas manifesta interesse na privatização do estádio, e vai concorrer com IMX de Eike Batista

Maracanã será concedido à iniciativa privada em 2013 (crédito: Fernandes Arquitetos)
Tamanho da letra
Da redação
postado em 05/12/2012 11:09 h
atualizado em 05/12/2012 11:14 h

A empresa portuguesa Lusoarenas, responsável pela gestão do Estádio da Luz, em Lisboa, e envolvida na operação do Mineirão, em Belo Horizonte, deve disputar a licitação de privatização do Maracanã

Até agora, só a IMX, do empresário Eike Batista, havia manifestado interesse na concorrência, cujo edital ainda não foi lançado. 

"Montamos uma empresa justamente para fazer isso. Vamos estudar a concessão de alguns estádios. O Maracanã é um deles", afirmou o vice-presidente da Lusoarenas, Marco Herling, durante participação no Footecon, fórum de discussão sobre o futebol brasileiro, no Rio de Janeiro. 

Por ter apresentado um estudo de viabilidade às autoridades cariocas, a IMX de Eike Batista era, até então, a grande favorita para vencer a concorrência.

Privatização
Contestada por diversos setores da população carioca, que temem que o Maracanã concedido à iniciativa privada acabe com o Parque Aquático Julio Delamare, o estádio de atletismo Célio de Barros, o antigo Museu do Índio, o Laboratório de Análise de Alimentos do Ministério da Agricultura e uma escola municipal considerada modelo no Rio de Janeiro, a privatização do estádio ainda está sendo discutida em audiências públicas.

No entanto, as autoridades pretendem realizar a licitação ainda antes da Copa das Confederações em 2013.

Antes de imprimir pense em sua responsabilidade com a Natureza.
Preservar o Meio Ambiente é uma grande jogada!